publicidade

Temóteo Brito: O Adeus ao patriarca político de Teixeira de Freitas

“Meu maior amor é por Teixeira de Freitas”: Temóteo Brito foi o 1º prefeito do município de 1985/1988, o 3º prefeito de 1993/1996, o 9º prefeito de 2017/2020 e deputado estadual por duas ocasiões.

Faleceu no início da manhã deste sábado (20/04), no Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte, o ex-deputado estadual e ex-prefeito de Teixeira de Freitas, Temóteo Alves de Brito, 82 anos. Ele vinha enfrentando problemas de saúde desde o ano passado e no último dia 28 de março, ele foi internado no Hospital Sobrasa de Teixeira de Freitas por causa de uma hemorragia digestiva, mas a família foi recomendada a transferi-lo para Belo Horizonte, onde por volta das 07h da manhã de hoje (20/04/2024), ele veio a falecer.

Um Patriarca Político

Temóteo Brito era do signo de Escorpião e, por isso possuía uma característica de pessoa intensa nas suas missões e de forte poder de liderança, de personalidade engraçada e piadista e, ao mesmo tempo, intenso nas suas decisões, direto e reto, trabalhador como um trator, homem que dormia tarde e acordava cedo. Um empreendedor nato e com um espírito aguçado de liderança tanto na vida privada quanto na sua trajetória política e, não foi por acaso que se tornou o principal fundador da cidade e patriarca político do município.

Temóteo Brito nasceu em 9 de novembro de 1941, no município de Itapetinga, no sudoeste da Bahia, mais precisamente no então distrito de Maiquinique, 20 anos antes da sua emancipada em 16 de julho de 1962 -, em Itapetinga cursou o ginásio no Colégio Estadual Alfredo Dutra em 1954 e concluiu o segundo grau em 1959 no Colégio Nossa Senhora da Vitória, no bairro do Canela, em Salvador e chegou ao então povoamento de Teixeira de Freitas, aos 25 anos, em 1964, onde testemunhou o fechamento da Estrada de Ferro Bahia-Minas em maio de 1966 pela qual locomotiva fez inúmeras viagens, testemunhou o nascimento da Rodovia BR-101 em 1972 e empreendeu durante o circuito da madeira na região.

Família

O político participou de todas as fases desenvolvimentistas da localidade desde quando se chamava São José, Perna Aberta e Mandiocal. O agropecuarista e político Temóteo Alves de Brito foi casado a vida inteira com Dalvani Coelho Brito, a “Dona Dalva” com quem teve três filhos e de quem nunca se separou oficialmente – Temóteo Brito teve 4 filhos Fabian Brito, Leonardo Brito, o “Léo Brito” (ex-prefeito de Alcobaça), Maria Selma Brito e Ludmilla Brito (In Memória).

Trajetória

Antes de liderar o movimento de emancipação político-administrativa de Teixeira de Freitas em 1985, Temóteo Brito deu uma enorme contribuição social e econômica à cidade. Comandou o movimento que transferiu em 1973 a sede regional da COOPIMISTA – Cooperativa Mista Agropecuária do Extremo Sul da Bahia, do distrito de Posto da Mata, em Nova Viçosa, para o povoado de Teixeira de Freitas. Doou a área e fundou o maior clube social da região, o Jacarandá Country Club; doou a área e fundou o Parque de Exposições que leva o seu nome; foi precursor na criação do Campus-X da UNEB – Universidade do Estado da Bahia. Ajudou a fundar a extinta EMARC atual IF Baiano, o 13º Batalhão da Polícia Militar e tantos outros organismos interessantes.

Na década de oitenta, Temóteo Brito participou ativamente da luta pela emancipação-político administrativa de Teixeira de Freitas e para formar o seu território, o município precisou ter pai e mãe, pois foi preciso formatar uma área territorial com 68% de Alcobaça e 32% de Caravelas, se emancipando em 9 de maio de 1985. Temóteo Brito terminou sendo eleito o primeiro prefeito de Teixeira de Freitas, pelo PFL – Partido da Frente Liberal e esteve à frente da administração municipal até 31 de dezembro de 1988. Em 1990, foi eleito deputado estadual pelo PRN – Partido da Reconstrução Nacional para o mandato 1991/1994 e na Assembleia Legislativa do Estado da Bahia foi o 3º secretário da mesa diretora, mas em 31 de dezembro de 1992, renunciou ao mandato de deputado na metade da legislatura para assumir no dia seguinte, um novo mandato de prefeito de Teixeira de Freitas onde governou de 1993 a 1996.

Em 1992 Temóteo Brito foi novamente eleito prefeito de Teixeira de Freitas pelo MDB, permanecendo no cargo de 1993 a 1996. Temóteo Brito concorreu mais uma vez ao legislativo estadual, sendo eleito deputado estadual pelo PMDB – Partido do Movimento Democrático Brasileiro para o mandato 2011/2014 e na Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, foi presidente da Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública e, titular das comissões de Agricultura e Política Rural, Saúde e Saneamento, Especial de Assuntos Territoriais, Especial do Porto Sul, Infraestrutura e Desenvolvimento, Econômico e Turismo. E pela 3ª vez Temóteo Brito foi novamente prefeito de Teixeira de Freitas de 2017/2020 pelo PSD – Partido Social Democrático, mas perdeu a reeleição no pleito de 2020 pelo PP – Partido Progressista.

Luto Oficial

A trajetória política de Temóteo Brito foi escrita por uma dedicação incansável ao serviço público e pelo compromisso permanente com o desenvolvimento econômico do município, tanque que seu slogan sempre foi o mesmo: “Meu maior amor é por Teixeira de Freitas”. O seu legado público é enxergado pelos quatro cantos de Teixeira de Freitas, onde construiu as maiores obras públicas da cidade e viabilizou a infraestrutura urbana, tanto que as grandes obras de mobilidade urbana e prédios escolares existentes foram erguidos em suas gestões e, sua partida para a imortalidade deixará um grande vazio na política local e será profundamente sentida por todos aqueles que o admiravam e respeitavam como líder e gestor. Na manhã deste sábado (20/04), a Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas publicou Luto Oficial por três dias no município para homenagear a relevância do homem e do político que tanto representou e vai continuar representando para a história da cidade.

A Despedida

O fundador e ex-prefeito de Teixeira de Freitas, Temóteo Alves de Brito, 82 anos, teve seu corpo velado desde às 07h da manhã de domingo (21), nas quadras cobertas do Jacarandá Country Club, onde passaram milhares de pessoas da cidade e da região para despedir-se dele. No local um telão retratou durante todo tempo a trajetória do homem que ajudou a criar o 8º maior município da Bahia e por ele, foi prefeito três vezes, deputado estadual duas vezes, fundou três emissoras de rádio e ergueu as mais tradicionais instituições da cidade.

Somente às 08h da manhã desta segunda-feira (22), os padres Ronaldo Cardoso, Edivaldo Santana e Dilson Batista Santiago celebraram a “missa de corpo presente” e todos puderam fazer suas últimas homenagens ao ex-deputado estadual e ex-prefeito Temóteo Alves de Brito. O corpo de Temóteo Brito saiu em cortejo pelas principais avenidas comerciais da cidade desfilando em carro aberto do Corpo de Bombeiros Militar, no trajeto, de um canto a outro, foram milhares de homenagens demonstradas e expressas ao político.

Honras Militares

O Caminhão dos Bombeiros chegou ao Cemitério Jardim da Saudade II, no bairro Nova Teixeira, na zona oeste da cidade, antes do meio-dia, onde ocorreram dezenas de outras homenagens em tributo ao político. Já era 12h20 quando o corpo de Temóteo Brito foi sepultado. O sepultamento ocorreu no mesmo jazigo onde estão sepultados o seu pai Novato Brito e a sua filha Ludmilla Brito. Durante o velório, o cortejo e a cerimônia de sepultamento do corpo de Temóteo Brito, foram inúmeros os depoimentos ocorridos narrando a trajetória da vida e da obra de “Tima” como era tratado pelos mais íntimos.

O filho de Temóteo Brito que mais herdou a “veia política” do pai, Leonardo Coelho Brito, o “Léo Brito” que já foi prefeito duas vezes do município vizinho de Alcobaça, esteve o tempo todo ao lado da urna fúnebre do pai recebendo os convidados. Na despedida, ainda no velório durante a “missa de corpo presente”, Léo Brito reuniu a mãe Dona Dalva Coelho Brito, os irmãos Fabian Brito e Maria Selma Brito, filhos e netos para que celebrasse uma despedida com todas as honras possíveis em memória do político, do homem, do pai, do marido, do avô e do amigo Temóteo Brito.

Léo Brito, com os olhos embaçados de lágrimas, despediu-se do pai Temóteo Brito, agarrado nas memórias preciosas que compartilhou com seu genitor ao longo dos anos. Recorda-se dos conselhos sábios, das correções genitoras, das risadas compartilhadas e dos momentos de cumplicidade que moldaram sua trajetória. E enquanto se despedia, prometeu honrar o legado deixado por Temóteo, seguindo seus passos com coragem, amor e determinação. E foram nos abraços silenciosos dos amigos e nas palavras não ditas, que Léo Brito expressou seu amor eterno e a gratidão por tudo que seu pai foi e sempre será em sua vida e dos seus familiares.

publicidade